O ano de Djokovic, Vettel e Messi – Parte 3

1 jan

Por Gabriel Duque

Futebol

No esporte bretão, Lionel Messi protagonizou um duelo particular com Cristiano Ronaldo na disputa entre Barcelona e Real Madrid. No entanto, o argentino assumiu sua condição de estrela e levou a melhor em todos os confrontos. O ótimo conjunto do clube catalão, que conta com Xavi, Iniesta, Villa e agora Fàbregas e Sánchez, aliado ao talento do meia-atacante resultou em troféus e comemorações.

O craque Lionel Messi

Individualmente, Cristiano Ronaldo merece menção honrosa, afinal foi o artilheiro da temporada espanhola, mas ainda se resta provar no coletivo do time merengue. Ibrahimovic, do Milan, David Silva e Agüero, do Manchester City, o Napoli, de Hamsik, Cavani e Lavezzi, o Borussia Dortmund, de Kroos, Kagawa, Lewandowski, Kehl e Kringe e o Manchester United, campeão inglês e vice europeu, foram outros destaques europeus.

No Brasil, só deu Neymar e o Santos, campeão estadual e da Libertadores. Apesar da queda na final do Mundial de Clubes, o time paulista com o talento do jovem atacante e com o faro artilheiro de Borges se postou como o melhor clube do país. Vasco, campeão da Copa do Brasil e que lutou pelos títulos da Sul-Americana e do Brasileirão até o fim, também teve um ano de brilho. O torneio nacional, aliás, rendeu muita emoção e um título merecido ao time do Corinthians e ao técnico Tite.

Em termos de seleções, vale destacar a Alemanha, que mostrou um belo futebol com uma geração renovada e talentosa formada por Ozil, Gotze e Kroos, inclusive atropelando o Brasil em amistoso em agosto. Sem esquecer também do Uruguai, comandado por Forlán, Suárez e Lugano, campeão da Copa América e melhor selecionado sul-americano no ranking FIFA.

Marca negativa – A seleção brasileira teve um de seus piores anos. Enquanto o time sub-20 buscou a vaga para as Olimpíadas de 2012 e foi campeão mundial, a equipe principal não apresentou bom rendimento, caiu em grandes jogos e, na Copa América, teve participação quase vexatória, sendo eliminada por perder quatro cobranças de pênaltis. Para melhorar a imagem, enfrentou e venceu seleções mais fracas. Teve também aquele títulos no Superclássico das Américas, que nada contou para aumentar a estima da seleção. A equipe chegou à sua pior posição no ranking FIFA durante este ano, com um7º posto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: