Laços de sangue

24 fev

Não. Não vou falar sobre a novela portuguesa vencedora do Emmy de 2011 escrita por Pedro Lopes e com supervisão de texto de Aguinaldo Silva.

Na verdade, este post é mais um desdobramento do filme “O Filho do Outro”. Ao mencionar o tema da troca de bebês, o longa potencializa a história ao opor dois mundos tão próximos fisicamente, mas separados cultura e historicamente: Israel e Palestina.

No entanto ficou evidente no filme a difícil missão de aceitar alguém diferente da família anos após a separação mais do que isso, ficou claro a força dos laços criados ao longo da vida e não só os sanguíneos. A criação e os seus consequentes laços mostraram-se indestrutíveis.

Não é possível para quem passa por uma situação dessas voltar a ter uma vida normal, mas vale olhar o fato pelo prisma otimista e assim encontrar como positivo na história o fato de agora se ter duas famílias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: