Tag Archives: novela

Natura e a convergência de redes

8 fev

A cena foi rápida, mas os mais de 1,9 milhão de seguidores do perfil oficial da Natura no Facebook já sabiam que a personagem Nilceia, interpretada pela atriz Paula Pereira, citaria nesta quinta a marca de cosméticos na novela “Salve Jorge”, da Rede Globo.

A citação curtida por mais de 1,3 mil pessoas mostra a convergência das mídias cada vez mais forte com a ascensão das redes sociais. Chamar o público para assistir à novela é criar um ciclo já que a própria Natura é anunciante da obra.

Além do mais, a Natura expande a citação da marca para além do diálogo entre as personagens, ampliando a ação desenvolvida.

Anúncios

Quando a expectativa é frustrante

20 out

Lucinda e Carminha (TV Globo/Divulgação)

Há um ditado que diz “não crie expectativas para não se frustrar”. Pois bem, acredito que esta frase explica bem a ressaca causada pelo fim “Avenida Brasil” na noite de ontem.

Depois de sete meses cometendo as maiores vilanias da televisão brasileira, Carminha – interpretada magistralmente pela grande Adriana Esteves – se redimiu e acabou a trama perdoada por sua maior algoz, a Nina de Débora Falabela.

Obviamente que as pessoas podem se arrepender de suas ações, mas passar a novela inteira aprontando para ser perdoada no final foi um pouco a mais.

Outro ponto que merece comentários foi o casamento a quatro protagonizado por Cadinho (Alexandre Borges), Verônica (Débora Bloch), Noêmia (Camila Morgado) e Alexia (Carolina Ferraz). O cúmulo da falta de senso.

Mesmo sendo uma obra de ficção,  vale lembrar que os críticos sempre intitularam a novela como “reflexo da sociedade brasileira”. Calma lá. Que eu saiba poligamia é crime no Brasil e eu não me lembro de conhecer uma família assim.

Agora voltemos ao tema da frustração. Desde o momento em que o personagem Max (Marcelo Novaes) morreu criou-se um clima de suspense sobre o assassino.

Durante pouco mais de uma semana, cogitou-se vários nomes, mas ontem, Carminha – a vilã redimida – assumiu a culpa. Que me desculpe João Emanuel Carneiro – responsável por grandes acertos na trama – mas me pareceu falta de criatividade.

Senti que as novelas da Globo tem seguido o mesmo padrão. De memória rápida, lembrei-me de três casos: “Belíssima” e “Passione”, de Sílvio de Abreu e “Paraíso Tropical”, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

Nas três tramas, os finais revelaram que os grandes vilões eram responsáveis pelas mortes que intrigavam o público. Muito pouco para quem acompanha as telenovelas e esperam um fim no mínimo criativo.

Lembro-me bem de outra trama de Sílvio Abreu: “A Próxima Vítima”. Em uma época onde a internet era para poucos, o enredo policialesco prendeu a atenção de todos e teve um fim surpreendente: o assassino era o personagem secundário de Cecil Thiré e todas as mortes da novela estavam relacionadas.

O mesmo Gilberto Braga ao lado de Alcides Nogueira compôs um enredo genial e criativo em “Força de um Desejo”. Ao colocar a personagem de Denise Del Vecchio como a assassina, os autores escolheram alguém que nem de longe parecia suspeita.

Mesmo defendendo a tese de que o público gosta de uma trama “mastigada” – vide como exemplo o fracasso retumbante da complexa “Máscaras”, da Record, – acredito que precisamos de mais criatividade no final das histórias.

Obter 51 pontos de média na Grande São Paulo para colocar Carminha – redimida – como a assassina de Max, foi pouco, muito pouco.

Vai deixar saudades

28 set

Empreguetes

Termina nesta sexta-feira, a novela Cheias de Charme. Grande sucesso do horário das 19 horas na Rede Globo, a trama protagonizada por Leandra Leal (Rosário), Taís Araújo (Penha) e Isabelle Drummond (Cida) entra para a história como a primeira a unir de maneira positiva internet e televisão.

Grande tendência no futuro próximo, essa união ficou evidente na trama de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira com a divulgação do clipe “Vida de Empreguete” primeiro na rede para ser exibida somente depois durante a novela.

Com a popularização da internet e o consequente crescimento das redes sociais, fica claro que o futuro da TV e por tabela das novelas tendem a caminhar cada vez mais para a convergência, sendo Cheia de Charme, a pioneira na união dessas mídias.

Com a chamada classe C em destaque, a trama se destacou também por mostrar a vida e artistas e a busca pela fama através das personagens de Cláudia Abreu (Chayenne), Fabian (Ricardo Tozzi) e Socorro (Titina Medeiros).

Fugindo dos clichês – Outro ponto que merece menção foi o fato do segredo envolvendo o personagem Inácio. Contrariando o óbvio – defendido por este blogueiro – Inácio não era irmão gêmeo de Fabian e sim ‘vítima’ de uma cirurgia plástica para ficar parecido com o ídolo das domésticas.

A novela da vida real

1 jun

Uma das maiores produtoras de telenovela no mundo, a Rede Globo sempre fez de seus produtos sucessos de crítica, audiência e faturamento.

Antenada com os movimentos da sociedade, a emissora do Jardim Botânico tem usado a internet como complemento da atual trama das sete “Cheias de Charme”.

Estrelado pelas protagonistas da novela, o clipe das empreguetes teve milhões de acessos, causando instabilidade no site da produção que chegou a sair do ar devido a grande busca pelo vídeo – a novela tem como primazia o fato de ter divulgado uma cena importante primeiro na internet só para depois ir ao ar na televisão.

E os autores Filipe Miguez e Izabel de Oliveira não pararam por aí e romperam a barreira da televisão adentrando ainda mais no mundo da internet , além da hastag #empregueteslivres sucesso no Twitter, durante a exibição da novela, a trama idealizou uma promoção no Fantástico.

O público deve enviar um vídeo de performance para a produção e pode aparecer na tela da Globo com uma participação especial.

Ciente deste novo panorama, a colunista de O Globo, Patrícia Kogut, também escreveu sobre o tema.

Mas, os exemplos seguem firme na intersecção entre ficção e realidade. Patrocinador do fictício time do Divino Futebol Clube, de Avenida Brasil, a Lupo estampa em suas lojas o escudo da equipe, mostrando aos seus clientes que a ação iniciada na TV se estende ao ponto de venda.

Cada vez mais percebemos o poder de alcance das telenovelas – já mensurado e utilizado anteriormente – mas que agora amplia horizontes e se aventura por novas searas.