Tag Archives: Retrospectiva 2012

2012 – o ano sem dono e dos recordistas – PARTE 4

1 jan

Por Gabriel Duque

A seleção brasileira também não escapou de um ano movimentado, começando por uma mudança na cúpula. Ricardo Teixeira deixou a presidência da CBF e José Maria Marin assumiu o cargo. As alterações não pararam por aí e chegaram à beira do campo.

Após a prata em Londres e o fraco desempenho do time no Superclássico contra a Argentina, Mano Menezes foi demitido. O pentacampeão Felipão foi contratado para o ser o novo treinador e veio acompanhado do tetracampeão Parreira como diretor. Jogadores de currículo campeão pela seleção também foram destaque no ano.

Mano Menezes

Ronaldinho Gaúcho deixou o Flamengo brigado e apresentando um futebol bem abaixo do esperado, mas conseguiu dar a volta por cima no Atlético-MG e levar o Galo ao vice-campeonato brasileiro. Já Adriano continuou se envolvendo em polêmicas, voltou ao Flamengo, se tratou de lesão e foi embora do rubro-negro antes mesmo de reestrear.

Quem se aposentou foi o goleiro Marcos. Uma pena. Um dos atletas mais bem quistos no meio, cheio de personalidade e autor de verdadeiras pérolas em entrevistas, o arqueiro teve uma bonita festa de despedida do Palmeiras.

Marcos despedida

Mercado nacional – Se a seleção verde-amarela está se reestruturando, o futebol brasileiro começa a chamar cada vez mais a atenção dos gringos. O meia holandês Seedorf, de carreira vitoriosa pelo Milan, desembarcou no Botafogo, enquanto o uruguaio Forlán, eleito melhor jogador do Mundial de 2010, chegou ao Inter.

Outros atletas de renome regressaram ao país como o zagueiro Juan, que veio para o Inter, e o defensor Lúcio, de contrato com o São Paulo para 2013. No entanto, o mercado nacional ainda segue perdendo seus jovens talentos. Oscar, titular do Inter e da seleção olímpica, foi para o Chelsea e Lucas acertou sua transferência para o PSG, mas jogou até o fim do ano no São Paulo para se despedir com um título.

Lucas campeao sul-americana

Anúncios

2012 – o ano sem dono e dos recordistas – PARTE 2

30 dez

Por Gabriel Duque

Figurinha carimbada em eleição de melhores do ano, Lionel Messi foi o terceiro grande nome de 2012. O craque argentino não levantou títulos com o Barcelona nesta temporada, mas superou a marca do alemão Gerd Muller e se tornou o maior goleador em um único ano, com 91 tentos. Só para efeito de comparação, Neymar acabou o ano com 42 gols.

O craque Lionel Messi

O craque Lionel Messi

Outro que se manteve em alta e repetiu um grande desempenho do ano anterior foi o alemão Sebastian Vettel. Em um campeonato equilibrado e emocionante, o piloto da Red Bull se sagrou tricampeão mundial de Fórmula 1, o mais jovem da história a conquistar três títulos.

Ainda na F-1, Schumacher se aposentou de vez e Alonso mostrou todo o seu talento, brigando com o carro irregular da Ferrari e ficando com o vice-campeonato. De saída da categoria, Rubens Barrichello disputou a temporada da Fórmula Indy em 2012 e fechou o ano correndo três etapas na Stock Car.

Tênis – Destaque absoluto em 2011, Djokovic teve concorrência forte neste ano. O sérvio faturou o Aberto da Austrália, o ATP Finals e terminou a temporada na liderança do ranking. No entanto, ele viu seus rivais o desbancarem em muitos momentos.

Vettel tricampeaoNadal virou recordista de títulos em Roland Garros e Federer se mostrou supervivo ao ser campeão de Wimbledon. Já Murray ganhou seu primeiro Slam no Aberto dos Estados Unidos, quebrando um jejum de 76 anos sem conquistas britânicas nos principais torneios, e levou o ouro nos Jogos de Londres.

Para fechar o ano com chave de ouro, Federer e Djokovic vieram ao Brasil e fizeram um lindo espetáculo, com ginásios cheios, belos jogos exibição e muito carisma.

Decepção – Apesar dos grandes momentos do ano, o esporte também viu um ídolo ruir. Sua imagem foi jogada à lama e todo o prestígio antes conseguido acabou. O ciclista supercampeão Lance Armstrong foi flagrado em exames antidoping, perdeu seus títulos e teve sua carreira manchada.

Federer em sao paulo

2012 – o ano sem dono e dos recordistas – PARTE 1

29 dez

Por Gabriel Duque

Chega o fim do ano e as retrospectivas começam a rolar soltas. Então agora é hora de recapitular. Se, em 2011, a temporada esportiva foi dominada por Djokovic, Messi e Vettel, 2012 não teve um único dono. Foram muitos os nomes de destaque no mundo dos esportes.

Phelps ouro LondresIndividualmente, os Jogos Olímpicos de Londres apontaram dois monstros: Michael Phelps e Usain Bolt. O nadador americano se tornou o recordista de medalhas na história da competição, com 22 no total, sendo 18 de ouro.

Já o velocista venceu as provas dos 100 metros rasos, 200 metros rasos e do revezamento 4 x 100. O descontraído jamaicano conseguiu a façanha de ser o primeiro a ganhar as provas mais rápidas do atletismo em duas edições seguidas dos Jogos.

Bolt ouro LondresÍdolos mundiais, os dois também deixaram sua marca no Brasil. Ambos visitaram o país no segundo semestre e Bolt, como de costume, mostrou toda sua alegria e desenvoltura. Mas não foram só os gringos que se destacaram em Londres. O ginasta Artur Zanetti e a judoca Sarah Menezes conquistaram as medalhas de ouro mais emocionantes do Brasil.

A seleção feminina de vôlei também demonstrou muita força e superou todas as adversidades para levar o ouro. O boxe, até então esquecido do brasileiro, voltou a dar alegrias com a família Falcão e a prata de Esquiva. Os Jogos, contudo, trouxeram decepções como a prata do futebol masculino com Neymar e cia, a eliminação precoce do futebol feminino e o bronze do nadador César Cielo.

Zanetti ouro Londres

Retrospectiva Facebook 2012

13 dez

Na primeira lista de recordações do ano que se encerra, o Facebook divulgou os destaques dos assuntos mais comentados da rede social.

Na categoria “Mais Populares”, a novela Avenida Brasil, da Rede Globo, superou o Corinthians e o Carnaval e foi o tópico mais discutido do ano na rede.

Em relação aos “check-ins”, o parque Ibirapuera em São Paulo foi o local mais marcado pelos usuários do Facebook com as praias de Ipanema e Copacabana, no Rio de Janeiro, fechando o pódio.

Já no quesito “músicas”, a cantora britânica Adele foi destaque com cinco hits no top 10, sendo a primeira com “Rolling in the Deep”.

O ano ainda está longe de acabar, mas as retrospectivas e balanços já começaram.

No clima de retrospectiva, para quem gosta e para quem quer conhecer, veja e ouça abaixo Adele e Rolling in the Deep: