Tag Archives: assessoria de imprensa

Cursos de extensão: FAPCOM

6 mar

fapcomQue o mercado de trabalho está em profunda transformação e que as profissões estão sofrendo mudanças significativas não é segredo para ninguém.

De olho neste novo panorama, a FAPCOM traz novos cursos de extensão neste primeiro semestre de 2014. São várias as opções em diversas áreas do conhecimento, mas com foco principal na comunicação.

Este blogueiro destaca os cursos de: Storytelling: como apresentar o conteúdo de uma forma diferente; Vídeos Institucionais; Jornalismo Esportivo e Assessoria de Imprensa na Era Digital.

São cursos rápidos de no máximo 5 encontros aos sábados. O valor de investimento varia de acordo com a opção escolhida, assim como os horários.

Vale a pena dispensar um pouco do tempo para navegar por entre as opções de atividades.

Anúncios

Os desafios da nova comunicação

4 nov

Nesta terça-feira, 05, a Pós-Graduação da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado) oferece a palestra “Os desafios da nova comunicação”, a partir das 19h30.

Com o tema voltado as mudanças na relação entre jornalistas e empresas, a palestra visa apresentar os resultados da pesquisa “Sondagem Nacional de Jornalistas: a relação entre repórteres e assessores”.

Para participar, clique aqui. O ingresso é solidário: R$ 10,00 ou 2 kg de alimentos não perecíveis.  A FAAP fica na rua Alagoas, 903, Prédio 5, Higienópolis.

 

Assessoria de Imprensa – Os dois lados da moeda

3 jul

Na sexta-feira, 12, a Livraria Martins Fontes na avenida Paulista recebe a oficina “Jornalismo + Assessoria de Imprensa – Os dois lados da moeda” com a jornalista Fátima Chuecco.

Mostrando as vantagens e os pontos delicados de cada função, a palestra visa apresentar também explicações sobre o home office e o jornalismo solidário.

Marcada para começar às 16h30, a atividade tem duas horas de duração e taxa de participação de R$ 30,00. As vagas são limitadas e os participantes ganham certificado e apostila em CD.

Inscrições podem ser feitas pelo e-mail: jornalistafatima@r7.com

A Livraria Martins Fontes fica na avenida Paulista, 509.

 

TIM e a gestão de crise

31 jul

Desde a última semana, a TIM vem veiculando na televisão um pronunciamento do seu presidente do conselho de administração, Manoel Horácio, sobre os investimentos da empresa na área de telecomunicações.

A ação acontece após a decisão da ANATEL de suspender a venda de novos chips da operadora devido às inúmeras reclamações dos clientes.

Com a escolha da figura do presidente da empresa – e não de outro personagem como o ator Wagner Moura estrela de recente campanha da companhia– fica evidente o papel da assessoria de comunicação no gerenciamento de crise.

Muitos executivos não são fãs de câmeras e microfones, mas em determinados casos é imprescindível a voz e o rosto da maior autoridade da empresa para solucionar o problema.

Entra em campo, a equipe de media training responsável por trabalhar junto com o empresário para que ele saiba se comportar diante da situação e a imprensa em geral, não só produzindo campanhas publicitárias, mas atendendo  aos jornalistas.

Pílulas de um final de semana de plantão

12 jul

Trabalhar no final de semana e feriado prolongado não é dos programas mais animadores, no entanto dá margem a diversas situações.

No domingo, por exemplo, nos poucos minutos que fiquei em frente à TV, chamou a minha atenção o uso da espetacularização da tragédia humana.

No palco do Programa do Gugu, a mãe da pequena Brenda, sequestrada em São Paulo, (entenda o caso aqui) chorava enquanto recebia presentes e revia a mãe vinda do Maranhão, tradição dos programas de auditório comandados pelo apresentador.

A crítica aqui está no uso desses meios para alavancar a audiência. Mesmo com o melhor das intenções, o programa apropriou-se de uma situação triste para fazer caridade barata.

Outro ponto desse texto miscelânico se encontra do protagonismo de São Paulo em relação ao restante do país.

Tido como centro econômico e financeiro do Brasil, o estado também pode ser enquadrado como principal polo da comunicação.

Segunda-feira, 9 de julho, feriado paulista da Revolução Constitucionalista de 1932, este jornalista recebei apenas dois releases de assessorias de comunicação: um do Rio de Janeiro e outro de Brasília.

Apesar de não haver números oficiais e confiáveis sobre a quantidade de assessorias de imprensa em São Paulo (eu e meu amigo Gabriel Duque acreditamos ter encontrado um nicho inédito no mercado de pesquisa comunicacional. Afinal quantas assessorias existem em São Paulo?) é possível afirmar que a cidade que nunca dorme é sede de inúmeras agências, já que em dias úteis normais, um jornalista, recebe em média mais de 30 releases para avaliar.

Encerro este texto de ideias vagas e divergentes com uma frase de Washington Olivetto, chairman da WMcCann: “Coragem faz parte do gesto criativo”.

Cursos de Extensão FMU – Agosto/2012

11 jun

A FMU está com inscrições abertas para os cursos de extensão que terão início em agosto deste ano.

São diversas as áreas de conhecimento com oportunidades com destaque para os cursos de comunicação como Jornalismo Online e Assessoria de Imprensa e Mídia Training.

Também estão abertas vagas nas áreas de Educação, Direito, Engenharia, Gestão e Negócios.

Para verificar datas, horários e valores de investimentos clique aqui.

O assessor e o agricultor

9 jun

defendi aqui a profissão do assessor de imprensa, afinal de contas não é atribuição fácil ficar do outro lado do balcão sugerindo pautas.

Por esta razão, hoje faço uma anedota com a função empregada com zelo e dedicação por muitos de nós – jornalistas e relações públicas.

Considero o assessor de imprensa como um agricultor: da mesma forma que o homem do campo prepara a terra, sai para semear e depois recolhe os frutos de seu trabalho, assim é o jornalista.

O bom assessor planeja o que comunicar, dispara os textos de acordo com a editoria correta e no fim realiza o clipping: ação esta que deixar qualquer profissional contente.

Afinal de contas, ver um cliente com destaque em um grande veículo de comunicação pode ser equiparado ao sabor de um tomate plantado e colhido em sua horta.

Defendendo a classe

7 jan

 

Ontem falei do blog do Josias de Souza e hoje quero falar de outra página relacionada à Folha.com. Trata-se do “Novo em Folha” , blog do programa da editoria de treinamento do jornal.

Curiosamente, só fui conhecer o site no meio do ano passado, ou seja depois de formado. Gosto muito dos posts, dos assuntos tratados e ainda mais das dicas. O curso da FECAP foi descoberto graças a leitura do blog.

No entanto, quero aqui fazer um comentário. Em um post sobre a importância de não ter vergonha de um entrevistado, o Thiago usou uma expressão da qual não concordo: “Em alguns casos, as pessoas irão mandar você falar com a assessoria de imprensa. RECUSE!”.

Como assim, recuse-se Thiago? Não sei da experiência profissional dele, mas atualmente estou em uma assessoria e sei o quanto nos esforçamos para colocar um cliente na mídia. Vejo essa relação como a mais natural possível.

Como nos ensinou a mestre Eiko Enok trata-se de um balcão: de um lado alguém precisa de notícia do outro existe algo que quer ser a notícia. Nunca trabalhei em nenhum veículo de comunicação grande, mas acredito que ainda há um visão preconceituosa em relação ao assessor de imprensa.

Mas agora vou defender a classe: o assessor deve pensar como um jornalista, precisa ter o gancho para que o profissional do outro lado tenha o interesse de ler a sugestão e acima de tudo tem que ser criativo na hora de intitular o e-mail para se sobrepor diante de tantos assessorados, entre outras inúmeras características.

Logicamente, como tudo na vida há pessoas que não zelam pela profissão e acabam criando no meio uma generalização de que todo assessor quer apenas vender o seu peixe e mudar o foco de uma possível entrevista.

Claro, que como seu assessorado você quer (e tem a obrigação de que o assunto seja positivo), mas daí pedir para se recusar a falar com a assessoria já foi um pouco forçado.