Tag Archives: Japão

Palpitão dos grupos do Mundial de 2014 – Parte 1

8 dez

Por Gabriel Duque

Todo o mundo já sabe a divisão das 32 seleções nas oito chaves para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil. O sorteio realizado na Costa do Sauípe, na sexta, colocou o Brasil em um grupo com bons testes, deixou a Argentina em situação tranquuila, montou o tão esperado grupo da morte com três campeões mundiais e promoveu o reencontro dos finalistas de 2010, Espanha e Holanda, logo na primeira fase.

Apesar das preocupações com os adversários, as distâncias percorridas no nosso país de dimensões continentais e o fator clima, com jogos às 13h, podem ser fundamentais na hora de definir os classificados. Espanha, Brasil, Alemanha e Argentina são vistos como favoritos ao título, mas até o pontapé inicial em 12 de junho de 2014, no Itaquerão, tudo pode mudar.

Grupo A – avançam Brasil e México

Apesar do favoritismo na chave, a seleção de Felipão terá bons testes contra a Croácia de Modric e Mandzukic – suspenso da estreia -, o sempre perigoso México com Chicarito e Peralta e Camarões de Eto’o. A equipe verde-amarela poderia ter pego rivais mais fracos no sorteio, contudo não deve ter a classificação ameaçada. O time europeu, semifinalista em 1998, tem mais qualidade técnica, mas os mexicanos, apesar de terem precisado da repescagem, têm costumeiramente avançado de fase.

modric etoo e chicarito

Grupo B – avançam Holanda e Espanha

A Espanha vem com o mesmo grupo campeão da última Copa, porém mais envelhecido. Com uma chave traiçoeira, a Fúria pode repetir a Itália de 2010, campeã da edição anterior em 2006 e eliminada na primeira fase na África do Sul. É improvável, mas não impossível, já que a Holanda vem em ótima sequência sem perder há 17 jogos e o Chile, de Vidal e Alexis Sánchez, pode surpreender.

alexis van persie e iniesta

Grupo C – avançam Colômbia e Costa do Marfim

Chave das mais equilibradas pode reservar partidas bem interessantes com times que gostam de atacar. A geração colombiana de Falcao García e James Rodríguez gera muita expectativa e a Costa do Marfim de Droba e Yaya Touré tem, enfim, tem a chance real de avançar. A Grécia de Mitroglou e o Japão de Honda e Kagawa correm por fora.

drogba, falcao garcia e honda

Grupo D – avançam Itália e Uruguai

Pela primeira vez na história das Copas que um grupo terá três campeões mundiais. A Itália de Cesare Prandelli mostra o melhor futebol do trio e conta com a experiência de Pirlo e o faro de artilheiro de Balotelli. A briga pela segunda vaga deve proporcionar um Inglaterra x Uruguai de tirar o fôlego, mas a Celeste, apoiada pela torcida brasileira e com o ótimo momento de Luis Suárez e Cavani, deve passar pelo selecionado de Rooney. A Costa Rica é a outra seleção que integra a chave.

balotelli, suarez e rooney

 

Anúncios

A Copa das Confederações vai começar

15 jun

Por Gabriel Duque

Está tudo pronto para o início do evento preparatório para o Mundial de 2014. Ou melhor está quase tudo preparado para a Copa das Confederações. As prometidas obras na área de mobilidade urbana, as ampliações e reformas de aeroportos e a melhora do sistema hoteleiro, entre outros, ficou apenas no papel.

Os estádios, sim, saíram do papel, mas, mesmo assim, apresentam problemas e ainda não estão nas condições ideais. Sem esquecer as obras de entorno das nossas arenas que estão para lá de inacabadas. No entanto, será desse jeito mesmo que a competição será disputada em solo canarinho.

Brasil, Itália, México e Japão integram o grupo mais equilibrado. Já Espanha, Uruguai, Nigéria e Taiti formam a outra chave. Neymar, Balotelli, Chicarito Hernández, Kagawa, Iniesta, Luis Suárez e Obi Mikel estarão em campo para brilhar por suas equipes.

Grupo A

Selecao Brasileira Copa das Confederações

Apesar da dificuldade do grupo, Brasil e Itália são favoritos para se classificar. O novo time de Felipão tenta se acertar, superar a pressão da torcida e dos críticos e se fortalecer para o Mundial. Já a Azzurra vem com a tradição e com o vice-campeonato da Euro de 2012. O veterano goleiro Buffon, o experiente meio-campista Pirlo e o atacante polêmico Balotelli são os principais nomes.

Primeira seleção garantida na Copa do ano que vem, a equipe japonesa tenta aprontar uma zebra de conseguir avançar no grupo. Os meias Honda e Kagawa são a aposta. Além da força nipônica, os mexicanos aparecem como ameaça mais perigosa, afinal tem um bom histórico recente contra o Brasil. Carrasco do time canarinho na final das Olimpíadas de 2012 e no título da Copa das Confederações em 1999, o México tem um elenco valioso com Chicarito, Peralta e Giovani dos Santos.

Grupo B

Espanha campea Eurocopa 2012

Do outro lado, a Fúria nem precisa de apresentações. Atual bicampeã europeia e campeã mundial, a Espanha vem como principal candidata ao caneco. Apesar de não viver boa fase nas Eliminatórias Sul-Americanas, o Uruguai quer fazer valer o bom retrospecto dos últimos anos com o 4º lugar no Mundial de 2010 e o título da Copa América. A equipe tem muitos nomes conhecidos dos brasileiros como Lugano, Forlán, Lodeiro, Suárez, Arévalo Rios e Cavani.

A Nigéria viria ao Brasil para brigar com o Uruguai, mas, depois da crise no selecionado por conta da falta de pagamento de premiação, deve só fazer figuração. Para piorar, seu principal atacante, Victor Moses, se lesionou e está fora do torneio. Por fim, o Taiti, pequeno país localizado na Polinésia Francesa, está aqui apenas para fazer um golzinho e sofrer menos goleadas possíveis. Para a nação em que o futebol não é nem profissional, disputar a Copa das Confederações já é um sonho.

 

Vai começar a festa!

1 dez

copa das confederaçõesNeste sábado, o mundo inteiro – mais precisamente sete países e um continente – estará de olho no Centro de Convenções do Anhembi. Sem estádio pronto, a cidade de São Paulo – com perdão do trocadilho – vai dar o ponta pé inicial para a 9ª edição da Copa das Confederações.

Marcada para acontecer entre 15 e 30 de junho do ano que vem a competição tida como preparatória para o Mundial do ano seguinte já tem sete times garantidos:

Brasil (país-sede), Espanha (atual campeã mundial e da Eurocopa), Itália (vice-campeã europeia), Uruguai (campeão da Copa América), México (vencedor da Copa Ouro), Japão (campeão asiático), o surpreendente Taiti (Campeão da Copa das Nações da Oceania) e o campeão africano que será conhecido no início do ano que vem após a realização da Copa das Nações Africanas que acontecerá na África do Sul.

Serão nada menos do que 12 títulos mundiais em campo: Brasil penta, Itália tetra, Uruguai bi e Espanha campeã.

Sorteio – Com a definição da Fifa de que Brasil e Espanha são cabeças de chave e com a recomendação de que seleções da mesma confederação não joguem no mesmo grupo na primeira fase já  está certo que Brasil e Itália estão no grupo A e Espanha e Uruguai no B. Cabe agora saber quais os times fecharão as chaves.

Estádios – Sede de apenas um jogo, Brasília receberá a abertura da competição. Já Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte e Rio de Janeiro terão três jogos cada com a final sendo disputada no Maracanã.

Impressionante

22 mar

Sei que o assunto já rendeu inúmeros posts aqui em nosso blog, mas a imagem desta terça-feira no Globo.com é no mínimo impressionante. A foto demonstra a força do tsunami que castigou o nordeste do Japão no início do mês.

Simplesmente um navio foi parar em cima de um prédio em Otsuchi, na região de Iwate. O tremor de 8.9 na escala Richter trouxe inúmeras complicações para o povo japonês.

Além dos prejuízos seguidos após a onda gigante, a possível ameaça da radiação ainda assusta moradores da área, principalmente os que residem próximo a usina de Fukushima.

Rosa de Hiroshima

21 mar

Não sei se o momento é apropriado e oportuno, no entanto, vale o registro. Ao remexer em lembranças da faculdades, lembrei-me de uma apresentação solicitada pelo professor de Oficinas de Criatividade. Sim, como matéria eletiva, tive esta disciplina em minha grade curricular.

Como trabalho, declamei o poema de Vinícius de Moraes, “Rosa de Hiroshima”. No momento em que o Japão se assombra com os efeitos da radiação – causada pelas explosões de uma usina nuclear – este texto remete a uma das maiores atrocidades da história moderna.

Para obrigar a rendição dos japoneses na Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos lançaram duas bombas atômicas sobre o território nipônico. Hiroshima e Nagasaki foram destruídas, mas a poesia de Vinícius de Oliveira sobrevive até hoje.

Rosa de Hiroshima (Vinícius de Moraes)

Pensem nas crianças

Mudas telepáticas

Pensem nas meninas

Cegas inexatas

Pensem nas mulheres

Rotas alteradas

Pensem nas feridas

Como rosas cálidas

Mas oh não se esqueçam

Da rosa da rosa

Da rosa de Hiroshima

A rosa hereditária

A rosa radioativa

Estúpida e inválida

A rosa com cirrose

A anti-rosa atômica

Sem cor sem perfume

Sem rosa sem nada

Uma questão de educação

16 mar

O mundo está observando as consequências do terremoto que devastou a costa nordeste do Japão na última sexta-feira. E muito ainda será escrito e dito sobre o evento considerado uma das piores catástrofes da história da humanidade.

Por isso, após ler muito sobre o assunto ontem, a matéria que mais me chamou a atenção foi esta, publicada no G1. A repórter explica o porquê – mesmo em uma situação limite – os japoneses se mantém organizados e acima de tudo não aderem ao vandalismo.

Fazendo uma comparação com o Haiti e o Chile – que sofreram desastres similares – a matéria evoca uma sociedade na qual o respeito aos bens do próximo e uma cultura de sobrevivência pautam o dia a dia, mesmo na tragédia.

Novamente, fica mais uma vez o exemplo da civilização nipônica, que apesar de enfrentar uma grave crise humanitária, mostra-se educada e preparada.

Talvez seja essa uma das explicações, para uma sociedade totalmente arrasada após a Segunda Guerra Mundial ter se tornado a segunda maior economia mundial durante mais de 60 anos (vale lembrar que a China só assumiu o posto recentemente).

Uma lição de humildade

14 mar

A sociedade nipônica é conhecida por sua forte hierarquização e respeito entre seus indivíduos. Um exemplo desse fator cultural foi demonstrado nesta segunda-feira pelos executivos da Tokyo Electric Power Co. (maior concessionária de energia do Japão).

Após a suspeita de vazamento de energia nuclear – decorrente do forte terremoto seguido de um tsunami que devastou a região nordeste do país – os responsáveis pela empresa mostraram humildade e pediram desculpas à população por eventuais danos causados pelas explosões na usina de Fukushima.

O que chama a atenção na cena é o fato de teoricamente, os executivos não terem culpa do ocorrido. O terremoto de 8,9 pontos na escala Richter provocou inúmeros prejuízos à sociedade japonesa e não pode ser atribuído a um grupo de pessoas.

Parabéns aos japoneses por esta lição de humildade. Aos brasileiros fica o exemplo!

 

Terremoto sacode Japão novamente

11 mar

 O sétimo tremor mais forte da história mundial sacudiu a região Nordeste do Japão nesta sexta-feira. Com o epicentro no Oceano Pacífico, a 130 quilômetros da península de Ojika, o terremoto atingiu 8,9 pontos na escala Richter que vai até 10.

Até o momento já foram confirmadas 60 mortes e o número de desaparecidos ainda cresce. Devido a proximidade com o mar, alertas de tsunami foram enviadas a vários países e ondas com mais de 10 metros de altura atingiram a costa leste do Japão.

Este não foi a primeiro tremor a atingir a região nesta semana. Anteontem, dia 09 de março, um terremoto de 7,2 sacudiu a área, mas não causou prejuízos. À época, o sistema de construções do Japão foi muito elogiado devido ao fato de não haver nenhum dano.

No entanto, o terremoto desta sexta-feira foi mais arrasador e não houve tecnologia suficiente para conter a força da natureza.

Um gaijin na Liba

2 jan


Na semana passada, fui ao bairro da Liberdade, no centro de São Paulo, ajudar o meu amigo Akio Uemura a fazer as compras para a ceia de Ano Novo tipicamente japonesa da família dele. Imaginem só, um filho de nordestinos tentando entende aqueles milhares de ideogramas?

É não foi possível entender muita coisa, mas em meio a surimis *, guiozas ** e outras guloseimas tipicamente nipônicas, deparei-me com uma organização impressionante.

O mercado especializado em produtos importados – pensem em uma verdadeira miscelânea de origens (macarrão do Vietnã, arroz da Tailândia, entre outros) – mostrou-me a verdadeira disciplina oriental.

Em um mercado nacional, aquela fila demoraria em média uns 40 minutos, mas as moças e os rapazes que atendem no caixa do mercado na Liberdade me surpreenderam e deram conta da fila em menos de cinco minutos.

Além da imensa variedade de produtos – o salmão chamou a atenção e os biscoitos recheados com doce também – a organização do pessoal do mercado merece um parabéns.

P.S. Para quem não sabe, gainjin é o termo empregado pelos japoneses para identificar as pessoas que não tem ascendência nipônica. Vale lembrar que hoje é considerado um termo preconceituoso e em desuso na linguagem dos nipônicos (principalmente nos meios de comunicação), a forma comprida, “gaikokujin”, é mais aceita;

* Surimi – carne processada em forma pastosa, geralmente de frutos do mar brancos (peixes e crustáceos), cujo objetivo é imitar a textura de lagosta e o sabor de caranguejo (na maior parte dos casos).

** Guioza – Espécie de ‘pastel’ com recheio de carne suína.