Tag Archives: Dilma Rousseff

Prestígio internacional

10 dez

Que o Brasil está na crista da onda mundial, ninguém discute, vide a realização dos dois maiores eventos esportivos internacionais em nosso país nos próximos anos.

Prova deste reconhecimento foi o fato de hoje, a presidente Dilma Rousseff ter sido a representante da América do Sul durante o discurso em homenagem a Nelson Mandela, morto esta semana, na África do Sul.

Depois do presidente dos EUA, Barack Obama, Dilma subiu à tribuna e fez um discurso no qual disse que Mandela havia sido uma inspiração para a luta no Brasil e na América do Sul.

Obama e Castro – Além de Dilma e Obama, também discursou o presidente cubano Raúl Castro. E um aperto de mãos entre Obama e Castro causou comentários mundo a fora.

Educadamente, Obama cumprimentou Castro que estava ao lado de Dilma. A meu ver, um gesto de uma pessoa civilizada, independente da situação diplomática em que vivem os dois países.

Anúncios

Dilma, Carminha, eleições e novela

18 out

Que as novelas são uma paixão nacional, ninguém discute. Que as tramas da Globo, principalmente as das 21h são a maior audiência da televisão brasileira, os dados do IBOPE confirmam.

Logo, o fato da presidente Dilma – confessa noveleira de carteirinha – alterar a data do comício de apoio ao candidato petista em São Paulo, Fernando Haddad, não surpreende ninguém.

No dia em que João Emanuel Carneiro escolheu para encerrar a saga de Nina e Carminha, desvendando o assassinato de Max, a presidente não quis medir forças com Avenida Brasil e por esta razão o encontro na capital paulista foi adiado para sábado.

Esta situação apenas comprova a tese já defendida por este blogueiro. Assim como o futebol, as novelas são capazes de parar o país – literalmente – e alterar a agenda das autoridades.

Mas, Dilma terá outro compromisso na sexta. Horas antes do desfecho da trama de Carminha, a presidente sobe ao palanque do candidato do PT em Salvador, Nelson Pelegrino.

Ciente da concorrência desleal, o partido até planeja a instalação de um telão para motivar a militância que trocar o blá-blá-blá eleitoral pelo oioioi global.

Atualização – Em tempo, a Justiça Eleitoral negou a instalação do telão no comício de Pelegrino alegando tratar-se de um ‘showmício’. Pelo jeito parece que não será muito fácil a concorrência entre Dilma e Carminha.

Charge publicada no Blog do Josias de Souza

Para entender a piada

15 set

Na época da faculdade, o grande Franklin Valverde sempre nos ensinou que ‘repertório’ era fundamental em nossas vidas. Acredito que este foi um dos mais importantes aprendizados que levei da minha passagem pela universidade.

Pois bem, hoje a professora @bethsaad – a quem eu sigo no Twitter – rettwittou a seguinte frase do @sandrovaia: “Toma lá o Pedro Novais dá cá o Gastão Vieira”.

Para quem não entendeu a ‘piada’ lá vai uma explicação básica, da bem sacada ‘ironia’ do Sandro, quanto à troca do ministro do Turismo.

No domingo, 11, foi ao ar a visita da jornalista Patrícia Poeta, do “Fantástico”, à presidente da República, Dilma Rousseff, em Brasília. Em certo momento, a apresentadora questionou Dilma.

“E como que a senhora controla esse toma lá da cá, digamos assim, cada vez mais sem cerimônia das bancadas? Como é que a senhora faz esse controle?”

Assim como no texto da colcha de retalhos, é preciso unir informações e ter várias referências para entender piadas que eu classifico como elaboradas. Parabéns ao @sandrovaia pelo feeling.

Vitrine polêmica

4 ago

Recentemente uma publicação tem chamado a atenção nos noticiários de todo o país. Lançada em 2006, a revista Piauí se tornou a vitrine para a exposição de dois episódios polêmicos nos últimos meses.

A edição de julho trouxe uma matéria assinada pela repórter Daniela Pinheiro, na qual o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, faz declarações no mínimo bombásticas. Para ler o que disse o cartola, basta clicar aqui.

A repercussão da reportagem deu força para o movimento ‘Fora Ricardo Teixeira’. Orquestrada via Twitter, a ação pedia a saída do dirigente do comando da CBF e da organização da Copa de 2014. No entanto, até o momento, nada se alterou.

O mesmo não pode ser dito sobre o segundo episódio envolvendo uma matéria da Piauí. Amanhã chega às bancas, a edição de agosto da revista. Segundo informações, a colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, a publicação traz mais declarações polêmicas, desta vez do provável ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Após ter declarado voto no candidato derrotado José Serra para presidente no ano passado, o político teria dito que a atual ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, era ‘fraquinha’ e a colega de Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ‘sequer conhecia Brasília’.

Até o momento deste post, Jobim ainda era ministro do governo Dilma Rousseff, mas a presidente já havia decidido demiti-lo. Ainda pela manhã, Jobim dissera que suas frases estavam fora de contexto.

Estes dois episódios nos levam a algumas reflexões. Primeira: mostram a força da imprensa e de uma coluna como a de Bergamo que movimentou o noticiário nesta quinta-feira.

E a segunda: como casos – teoricamente semelhantes – podem ter caminhos diferentes. Enquanto Teixeira permanece a frente da CBF, Jobim está com a carta de demissão assinada.

O espirito olímpico desembarca no Rio

15 jul

A partir deste sábado, 16, a cidade do Rio de Janeiro entra oficialmente no circuito mundial de grandes eventos esportivos. Palco da final da Copa do Mundo de 2014 e futura sede das Olimpíadas de 2016, a capital fluminense será sede dos 5º Jogos Mundiais Militares disputados até domingo, 24 de julho.

A competição com militares de todas as áreas, reúne cerca de 4 mil atletas de 112 nações e é uma iniciativa do Conselho Internacional do Esporte Militar. O evento tem como objetivo promover a paz através do esporte.

Jogos – Serão 20 modalidades presentes no programa. Além dos tradicionais: Atletismo, Maratona, Boxe, Basquete, Esgrima, Futebol, Hipismo, Judô, Natação, Pentatlo Moderno, Taekwondo, Tiro, Vela, Vôlei e Vôlei de Praia, há os chamados ‘esportes militares’: Orientação, Paraquedismo e outros três tipos de Pentatlo: Aeronáutico, Militar e Naval.

História – Os primeiros Jogos Mundiais Militares foram organizados pela cidade de Roma, em 1995, por ocasião dos 50 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. Disputados a cada quatro anos, o evento já teve como sede também: Zagreb – Croácia (1999); Catânia – Itália (2003) e Hyderabad – Índia (2007).

Delegação – Por sede país-sede o Brasil terá direito a competir em todos os esportes. Com isso 268 atletas defenderão as nossas cores no Rio. Entre eles, alguns conhecidos do grande público.

Recrutados para ajudar no quadro de medalhas, muitos já conquistaram insígnias nos Jogos Olímpicos como os judocas Tiago Camilo (prata na Olimpíada de Sidney e bronze em Pequim), Leandro Guilheiro (bronze nas Olimpíadas de Atenas e Pequim), Flavio Canto (bronze em Atenas) e Ketleyn Quadros (bronze em Pequim).

Além deles, também compõem o time brasileiro nomes como: Jardel Gregório e Vicente Lenílson, no atletismo; Yane Marques, no pentatlo e Isabel Swan, na vela.

Festa – Marcada para este sábado, no Engenhão, a cerimônia de abertura contará com a presença da presidente Dilma Rousseff e apresentará a diversidade da fauna e da flora brasileiras. Caberá a Pelé – que já serviu nas Forças Armadas – a honra de acender a pira dos Jogos.

Em tempo, antes do início oficial dos jogos, a seleção brasileira de futebol já estreou com vitória. Jogando em São Januário, o time bateu a equipe da Argélia por 1 a 0.

A voz da oposição

7 abr

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) subiu ontem a tribuna do Senado Federal pela primeira vez após a posse para um pronunciamento. Natural líder da oposição ao governo Dilma Rousseff, o ex-governador de Minas Gerais subiu o tom.

Disse que o “Brasil cor-de-rosa vendido competentemente pela propaganda política –apoiada por farta e difusa propaganda oficial– não se confirma na realidade”.

A meu ver, esta posição de Aécio vem de encontro a necessidade da oposição em se agrupar. Depois de sofrer grandes baixas nas eleições do ano passado, o grupo agora enfrenta o enfraquecimento do DEM.

Com a saída do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab e a criação de um novo partido, o PSD – com tendência a base governista – a posição de Aécio o coloca em condição de candidato a sucessor de Dilma, mesmo faltando ainda mais de três anos para as próximas eleições presidenciais.

O mundo dá voltas

1 abr

Há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral desembarcava em Porto Seguro para fazer do Brasil colônia portuguesa por mais de três séculos. Até o grito do Ipiranga, os tupiniquins estavam atrelados até os dentes à sociedade lusitana.

E nunca é demais lembrar que na época da Independência, D. João VI, conforme retratado no livro 1808, retornou a Portugal com todo o ouro do Banco do Brasil, deixando seu filho e herdeiro do trono – e todo o país na banca rota.

Mas, os tempos mudaram e muitos fatos inverteram a ordem dos dois lados do Atlântico. Enquanto a antiga colônia tornou-se uma das maiores economias do mundo e goza de relativa respeito ao redor do planeta, os portugueses estão imersos em uma profunda crise econômica e política.

Recentemente, o primeiro-ministro José Sócrates renunciou ao cargo, após ter seu projeto de contenção de gastos públicos vetado pelo parlamento português. Sem condições de governar, ele optou por deixar o cargo desencadeando a atual crise.

Mesmo demissionário, Sócrates mantém-se como líder da nação até o dia 05 de junho, data das eleições parlamentares anunciadas pelo presidente Aníbal Cavaco Silva.

Para tentar salvar a economia portuguesa, estima-se que o país faça um acordo com o FMI (Fundo Monetário Internacional) e conte com a ajuda da União Europeia. Mas, acredita-se que a antiga colônia também possa vir a levantar a ex-metrópole.

Em visita a Portugal no final de março, a presidente Dilma Rousseff teria um encontro com as autoridades locais, mas o falecimento do ex-vice-presidente José Alencar adiantou a viagem de volta.

Se confirmado o acordo, será a comprovação do título acima: o mundo dá voltas e a ex-colônia duramente castigada economicamente durante os anos de domínio seria agora a salvação para o povo português – novamente.

Em tempo, o conceituado jornal britânico Financial Times brincou com a situação e sugeriu que o Brasil anexasse Portugal como uma província.

Mulheres Artistas e Brasileiras

17 mar

Ainda no ritmo da força da mulher brasileira como no post anterior, o norte-americano Barack Obama terá a oportunidade de ser o primeiro a ver a mostra “Mulheres Artistas e Brasileiras – Produção do Século 20”.

A exposição montada no Palácio do Planalto será inaugurada pela presidenta Dilma Rousseff somente no dia 23, mas será visitada pelo mandatário dos Estados Unidos antes de sua abertura.

Com mais de 80 obras, entre telas, esculturas e gravuras, de várias artistas brasileiras como Anita Malfati e Tomie Ohtake, a mostra tem como ‘protagonista’ o quadro Abaporu.

 

Ícone da geração antropofágica, a tela de Tarsila do Amaral é considerada a obra-prima da pintora brasileira. De propriedade de um colecionador argentino, o quadro fica exposto no MALBA (Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires) e foi emprestado para a exposição.

Pintado em 1928 e dado de presente ao então marido da pintora Oswald de Andrade, o Abaporu contém a ideologia do movimento antropofágico. Do tupi “homem que come gente”, o título do quadro remente ao desejo da geração de Tarsila e Oswald, que se baseava em “engolir a cultura europeia para criar algo com as características da cultura brasileira”.

O signatário deste blog já teve a oportunidade de ver o quadro de perto. Em 2008, a obra esteve exposta na Pinacoteca do Estado, durante a mostra “Tarsila Viajante”. Um exemplar da expressão ‘uma verdadeira obra-de-arte”.

Brasileiras

17 mar

Na busca por matérias a serem comentadas em nosso espaço hoje, deparei-me com esta aqui. Trata-se das escolhidas para recepcionar o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que chega ao Brasil neste sábado.

Como demonstrativo da força feminina no governo brasileiro – comandado pela presidenta Dilma Rousseff – caberá as embaixadoras Vera Lúcia Barrouin Crivano Machado e Maria de Lujam Vinkler receber a família do mandatário norte-americano em Brasília.

Desde o início de seu mandato, a presidenta já mostrou contar com as mulheres para guiar o governo. Tanto que dos 37 ministros empossados em 1 de janeiro, nove eram mulheres.