Tag Archives: cinema

FNAC salva ingressos

27 fev

Que tal aproveitar seus ingressos usados no teatro e no cinema para ganhar desconto na compra de livros, CDs e DVDs? Com essa ideia, a FNAC promove até dia 16 de março a iniciativa cultural: Salvem os Ingressos.

A ideia é simples e objetiva: basta comparecer à uma loja da rede com um ingresso de show, cinema, teatro, museu, exposição e/ou concerto e trocá-lo por um desconto de 10% no ato da compra dos produtos citados acima.

A iniciativa visa incentivar a informação cultural e ampliar o conhecimento e o repertório dos interessados. Para saber mais, acesse o site.

Anúncios

Caçadores de Obras-Primas

16 fev

Porque esta história real demorou tanto tempo para virar filme? Esta é a primeira pergunta que surge na cabeça de quem vai ao cinema assistir “Caçadores de Obras-Primas”.

A trama verídica possui todos os elementos que merecem ser retratados em um longa de Hollywood. E foi justamente George Clooney quem reuniu uma legião de astros para contar esse episódio da história mundial.

O ano era 1944. O nazismo estava enfraquecendo e a vitória dos aliados era iminente. Hitler – um artista preterido pela Escola de Artes de Viena – havia roubado milhões de obras de arte para criar aquele que seria o maior museu do mundo.

Para recuperar este material, uma equipe de especialista vai para guerra em busca da identidade de toda a humanidade.

Além de retratar uma época tão rica historicamente, “Caçadores de Obras-Primas” amplia o debate sobre o que é cultura? Mais ainda: qual o valor deste elemento para nossa sociedade?

Em um diálogo no início do filme, o personagem de Clooney explica a importância da cultura e suas representações para um povo e como esta deve ser protegida em situações de guerra.

Vale cada centavo do ingresso.

17º Festival Cultura Inglesa

9 maio

logo 17 festival cultura inglesaEntre os dias 17 de maio e 30 de junho, São Paulo, Campinas, Santos, São José dos Campos e Sorocaba respirarão o que há de melhor nas artes da Grã-Bretanha.

Em sua 17ª edição, o Cultura Inglesa Festival traz para estas cidades diversas atrações que levarão o público ao pleno contato com manifestações artísticas e culturais, entre elas atividades do Fringe (maior festival cultural da Grã-Bretanha)

São sete os eixos que compõe a programação do Festival: Artes Visuais, Balada, Cinema, Cultura de rua, Dança, Shows e Teatro.

Para se programar e curtir todas as opções de atividades, clique aqui.

Uma garrafa no mar de Gaza

2 maio

uma garrafa no mar de gazaNo último final de semana eu e a Helô Spolador fomos ao cinema assistir “Uma garrafa no mar de Gaza”, no Cine Livraria Cultura.

Assim como em “O Filho do Outro”, o filme tem com pano de fundo o conflito israelo-palestino que se arrasta como um dos mais violentos de nossa história recente.

Ao abordar a história da jovem judia Tal com o palestino Naïm, o filme convida para uma reflexão sobre as razões do conflito e suas consequências para os dois povos.

Distantes apenas 73km – Tal vive em Jerusalém e Naïm na faixa de Gaza – os dois jovens ‘se conhecem’ de uma das maneiras de comunicação mais arcaicas da história: uma garrafa jogada no mar de Gaza pelo irmão de Tal vai parar nas mãos de Naïm.

Transcendendo de tecnologia, os jovens começam a se comunicar via e-mail e percebem que mais do que as diferenças que o separam existem desejos que os unem.

Sem receios, o filme que é baseado e foi lançado simultaneamente ao livro escrito por Valérie Zenatti, mostra a dura realidade dos moradores da faixa de Gaza controlada pelo grupo Hamas e totalmente dependente de Israel.

Com uma temática intrigante e vasta, o cinema da Livraria Cultura oferece um folder explicativo sobre o filme com direito a uma linha cronológica dos fatos e informações relevantes.

Para quem busca entender este conflito, o filme é uma boa opção. Porém, acredito que o espectador sairá da sala de cinema com mais perguntas do que respostas.

Oficinas de Comunicação na FAAP

18 abr

Nas próximas terça e quarta-feiras, 23 e 24, às 14h30, a FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado) oferece duas atividades gratuitas e abertas ao público com ênfase em comunicação.

Na terça, o tema da palestra é “A comunicação segundo Vilém Flusser”. A proposta é apresentar as ideias do filósofo checo na época em que ele morou no Brasil.

Já na quarta, a palestra é sobre “O cinema e a redemocratização da América do Sul”, com destaque para a exibição do filme ‘O que é isso, companheiro?” de 1997.

Para participar, basta enviar um e-mail para facom@faap.br e realizar a inscrição. A FAAP fica na Rua Alagoas, 903 , em Higienópolis.

 

 

Arte de Escrever

23 mar

Criado pelas jornalistas Jucelene Oliveira e Marina Venuto, o Arte de Escrever é um site voltado para a difusão da cultura e da comunicação.

Com entrevistas, notícias, artigos e críticas, a página tem como objetivo apresentar novidades sobre Cinema, Literatura, Artes Visuais, Teatro, Exposições, Música e outras áreas.

Na seção Agenda Cultural, o leitor encontra as melhores e mais recentes dicas sobre como aproveitar as diversas opções de lazer e cultura da Grande São Paulo.

Acesse e faça do Arte de Escrever o seu site de cultura favorito.

Cultura em Curso

12 mar

Reconhecido ponto de difusão da cultura, a Livraria Cultura resolveu unir o seu expertise em diversas áreas para proporcionar aos interessados cursos livres que ampliem a formação cultural do indivíduo.

Inicialmente em três filiais da rede em São Paulo: Bourbon Shopping, Market Place e Villa-Lobos, a série de atividades intitulada “Cultura em Curso” reúne oficinas de artes, atualidades, cinema, cultura oriental, cultura africana, gastronomia, geek, história, música, literatura, entre outras.

Destaque para a oficina “1808-1822: a construção da Independência do Brasil”, com o jornalista Laurentino Gomes, autor dos best-sellers 1808 e 1822.

Com preços, horários e condições diferentes para cada atividade, vale a pena conhecer o site e navegar pelas inúmeras opções.

Hitchcock

3 mar

Hitchcock cartazAcabei de chegar do cinema e não podia dormir sem antes postar aqui no blog minhas observações sobre o filme Hitchcock que conta os bastidores do maior sucesso do cineasta Alfred Hitchcock : Psicose.

Inicialmente achei que se tratava de um longa de suspense. Lego engano. Tratava-se na verdade de um retrato leve e descontraído sobre como um dos maiores diretores do cinema mundial construiu um ícone de nossa história.

A participação da esposa de Hitchcock, Alma, mostrou mais uma vez como “por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher” e a representação de Anthony Hopkins estava simplesmente sensacional.

No entanto, além do excelente enredo, o filme tem três pontos que julguei interessante apresentar aqui.

Por se passar no final dos anos 1950, o longa mostra algo inimaginável em nossos tempos com a evolução das redes sociais. Para que o público não soubesse o final de seu filme, Hitchcock mandou comprar todas as edições da obra que deu origem ao longa.

Lembro como analogia, a recente microsserie “O Canto da Sereia” da Globo que foi baseada no livro de Nelson Motta e quase teve seu desfecho revelado nas redes pelos fãs mais afoitos.

Outro ponto de destaque é o juramento feito pelos atores e produtores envolvidos nas gravações. Para manter os segredos do filme, todos se comprometeram em não revelar dados e informações.

Uma situação bem diferente da que vivemos hoje em dia, com as notícias sobre as novelas sendo “vazadas” em todos os momentos.

Sem o apoio da distribuidora de filmes, coube a Hitchcock fazer o plano de divulgação do filme. Enviando uma carta de como ‘vender’ o longa, o diretor mostrou aos donos de cinemas como fazer de seu filme um sucesso.

E que sucesso: tido como marco do cinema mundial, Psicose arrecadou mais de 50 milhões de dólares em todo o mundo e ficou marcado na memória das pessoas com a cena clássica do assassinato no chuveiro.

Vale a pena ir ao cinema e assistir Hitchcock para entender como uma mente brilhante agia e pensava.

 

Lincoln: esperava mais

23 fev

Cartaz LincolnAssisti ao filme Lincoln neste final de semana com a Helô Spolador. Para um longa indicado a 12 categorias no Oscar 2013, esperava muito mais.

A atuação e a caracterização de Daniel Day Lewis como o presidente Abraham Lincoln merecem todos os elogios, mas os longos diálogos e o ar soturno dos cenários não me empolgaram.

Vale ressaltar que a partir da segunda metade do longa, com a discussão da 13ª emenda que propôs o fim da escravidão nos Estados Unidos, o filme engrena e fica mais interessante, no entanto até pegar não é de fácil entendimento.

No geral, a convicção com que Lincoln defende suas ideias e a força que mostra junto ao Congresso americano são dois pontos positivos da obra dirigida por Steven Spielberg.

Muitas questões

5 fev

Assistir ao “Filho do Outro” no Reserva Cultural me levou a várias reflexões. Uma antiga: Por que filme tão bons não entram no grande circuito? Será o fato de não serem protagonizados por estrelas de Hollywood? Ou ainda por tratarem de um assunto complexo como a questão israelo-palestina?

O fato do longa ter quatro idiomas: francês, inglês, árabe e hebraico também pode ser uma resposta. Mas ainda fica a questão: o que leva um filme a entrar no circuito dos shoppings e outros ficarem restritos a espaços tidos como cults como o Reserva Cultural?

Quanto ao cinema acho válido aqui comentar que o valor de R$ 26 a inteira não é acessível para todas as camadas da população, mesmo se tratando de salas localizadas na Avenida Paulista.

Outro ponto incomum foi o fato de não haver pipoca no cinema. Voltado para um público diferenciado, o café do Reserva servia outras guloseimas como salgados e afins.