Tag Archives: história

9 de julho: feriado paulista

9 jul

obelisco ibirapueraNeste 9 de julho, o Estado de São Paulo celebra o Dia da Revolução Constitucionalista de 1932, maior data cívica para os paulistas.

Após ver o poder federal ser tomado pelo derrotado nas eleições de 1930 – Getúlio Vargas – os paulistas pegaram em armas e lutaram pedindo uma nova constituição para o Brasil.

Depois de três meses de combate – a Revolução acabou em 02 de outubro – os paulistas saíram derrotados, mas acabaram conquistando a Constituição que seria promulgada em 1934.

SÍMBOLO DOS CONFLITOS – Construído para homenagear os mortos na Revolução, o Obelisco do parque Ibirapuera é um dos cartões postais da capital e em consequência de todo Estado.

Anúncios

História e Cinema juntos na Escola

18 jun

Como o cinema pode enriquecer as aulas de História? É em busca desta resposta que o professor Enio de Freitas escreveu e disponibilizou o e-book ‘História e cinema: encontro de conhecimento em sala de aula’.

Com download gratuito, a obra ajuda professores a usarem os filmes no auxílio e complementação das atividades em sala de aula.

Mostrando um panorama histórico do Brasil desde 1930, o livro passa pelo período da Ditadura Militar até o início do século XXI.

Para conhecer um pouco mais da obra, acesse.

 

Cultura em Curso

12 mar

Reconhecido ponto de difusão da cultura, a Livraria Cultura resolveu unir o seu expertise em diversas áreas para proporcionar aos interessados cursos livres que ampliem a formação cultural do indivíduo.

Inicialmente em três filiais da rede em São Paulo: Bourbon Shopping, Market Place e Villa-Lobos, a série de atividades intitulada “Cultura em Curso” reúne oficinas de artes, atualidades, cinema, cultura oriental, cultura africana, gastronomia, geek, história, música, literatura, entre outras.

Destaque para a oficina “1808-1822: a construção da Independência do Brasil”, com o jornalista Laurentino Gomes, autor dos best-sellers 1808 e 1822.

Com preços, horários e condições diferentes para cada atividade, vale a pena conhecer o site e navegar pelas inúmeras opções.

Dois Brasis

12 fev

A recente visita a exposição comemorativa pelos 350 anos dos Correios me fez atentar para um fato interessante.

A linha cronológica feita pela instituição tem a primeira parte com início em 1500 e vai até 1805.

Ou seja, mesmo com a história dos Correios no Brasil começando em 1663, a linha do tempo optou por destacar o período em que a história brasileira pode ser dividida em duas: antes de 1808 – quando nosso país era apenas um quintal português – e após esta data, conforme já falamos aqui.

Pensar que o Brasil passou três séculos excluídos do panorama mundial ajudou a entender diversas questões atuais. Mais do que isso, na ponta do lápis, nosso Brasil tem apenas 200 anos de história. Muito pouco para uma nação como a nossa.

Obama na rede

7 nov

Reeleito presidente dos Estados Unidos, Barack Obama é conhecido por sua popularidade nas redes sociais.

E a comemoração pelos próximos quatro anos à frente do comando os norte-americanos mostrou-se como um claro exemplo desse poder de engajamento de seus seguidores.

Postada após a confirmação da vitória, a foto do abraço de Obama e a primeira-dama Michelle foi a imagem mais “curtida” da história do Facebook. Até o momento deste post, 3.795.034 pessoas haviam clicado no sinal de positivo característico da rede social.

E não foi só isso, Obama também tem o título de post mais retuitado na história do Twitter. Simplesmente 761.072 espalharam a mesma foto para comemorar o resultado na eleição.

Definitivamente os melhores índices já alcançados nas redes sociais.

Abraço de Obama e Michelle entra para história

 

Folha debate imprensa paulista

24 mar

Nesta segunda-feira, 26, a Folha de São Paulo promove o debate “História da Imprensa Paulista”. O evento marcado para ter início às 19h acontece no teatro Eva Herz, localizado dentro da Livraria Cultura, na Avenida Paulista.

Com a presença de Ana Estela de Souza Pinto, que vai mediar o evento, Caio Túlio Costa, Eugênio Bucci, José Arbex Jr e Oscar Pilagallo, o encontro versará sobre o livro lançado recentemente pelo último integrante da mesa com uma sessão de autógrafos após a apresentação.

Para participar, é necessário retirar uma senha (apenas uma por pessoa), que será distribuída na própria Livraria Cultura a partir das 18h da segunda-feira.

Guia do Politicamente Incorreto – Brasil

15 mar

A frase “a história é contada pelos vencedores” tem como principal aliada o livro escrito por Leandro Narloch e que dá título a este post.

Com afirmações no mínimo polêmicas, o jornalista tenta desconstruir a história brasileira como foi ensinada na escola. Com base em diversos documentos – só apresentados agora – o autor defende que “Zumbi tinha escravos” ou ainda que “antes de entrar em guerra, o Paraguai era um país rural e burocrático”.

É notável a ideia de Narloch ao dizer que não busca “desensinar” nada, mas sim mostrar outros argumentos que vão na contramão de outros aprendizados.

Entre as polêmicas, destaque para a oposição à ideia do conceituado historiador Sérgio Buarque de Holanda sobre a língua geral falada no Brasil na época logo após o descobrimento.

Instigante, a obra mais do que “levantar bandeiras” defende dar voz aos vencidos e apresentar o outro lado da história.

No entanto ficam algumas dúvidas: Se Narloch quis apresentar outras versões para todo o aprendizado de anos, qual sua base para tanto? Seria ele uma fonte confiável para derrubar tudo aquilo que aprendemos, mesmo seus argumentos sendo fortes e documentados? Eis as questões.

 

Curso sobre História do Cinema no MIS

18 jan

Localizado na Avenida Europa, o MIS (Museu da Imagem e do Som) oferece o curso “História do Cinema: a evolução da linguagem cinematográfica” com o jornalista Marcelo Lyra.

Com o objetivo de analisar como se desenvolveu o cinema nos últimos anos, o curso contará com o estudo de diversas cenas antológicas que marcaram a história da sétima arte.

Ao todo serão seis encontros às sextas-feiras, de 02 de março a 13 de abril. O valor do investimento é R$ 100,00 e as inscrições podem ser feitas pelo site do MIS.

1822

20 out

Dei um pulo de 14 anos na história. Li 1822, de Laurentino Gomes, o mesmo autor de 1808. Retrato fiel do Primeiro Renado, o livro mostra como aconteceu o Grito do Ipiranga e a consequente Independência do Brasil.

Mais uma vez o subtítulo da obra chamou minha atenção: “Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram D. Pedro a criar o Brasil – um país que tinha tudo para dar errado”.

Diante da trajetória do homem que marcou a história de duas nações, a vida de D. Pedro I é pano de fundo para recriar e explicar o panorama político e social que levaram a separação do Brasil de Portugal.

Como todos os fatos históricos, a Independência brasileira foi um processo amplo e complexo com vários antecedentes marcantes como a independência norte-americana e a revolução francesa.

Fruto do liberalismo predominante na época, o processo de separação foi o estopim dos acontecimentos que já agitavam a colônica e a metrópole desde a chegada da corte portuguesa em 1808.

Com detalhes sobre a marquesa de Santos – amante e grande paixão de D. Pedro; José Bonifácio de Andrada e Silva (o homem sábio); a imperatriz Leopoldina (a princesa triste) e Lord Cochrane (o escocês louco por dinheiro), a obra traz ricos dados sobre todo o período.

Ainda no texto, referências a volta de D. João VI a Portugal, a regência de D. Pedro I, a convocação das cortes após a revolução liberal do Porto, em 1820 até a abdicação ao trono, a disputa pelo poder lusitano contra o irmão D. Miguel e a morte em 1834.

Bem escrito, com linguagem clara e objetiva, Laurentino Gomes nos premia com mais uma aula de história do Brasil. São momentos tão importantes que merecem uma obra à altura.

Curso grátis no Ipiranga

15 jun

Elevada à condição de cidade em 1711, a capital paulista será tema do curso “Memória da Cidade: História, memória e patrimônio em São Paulo”, realizado pelo Museu Paulista entre os dias 11 e 16 de julho.

Localizado no Ipiranga, o museu mantido pela Universidade de São Paulo é conhecido pelo nome do bairro e abriga um vasto acervo sobre modos e costumes da cidade.

Gratuito, o curso de difusão cultural será ministrado pelos professores Rodrigo da Silva, Carlos Eduardo França de Oliveira e Erik Hörner.

As aulas acontecem das 9h às 12h30 e as inscrições podem ser feitas pelo site do museu. São 43 vagas disponíveis. Mais informações, ligue (11) 2065-8075.